Lore Improta processa estilistas após sofrer calote

Fonte Tv Fama

(Foto: Reprodução/Instagram)

No final do mês passado, Lore Improta foi apresentada oficialmente como musa da escola de samba Unidos da Viradouro para o Carnaval 2020, informação antecipada pelo BNews. Essa é a segunda vez que a dançarina ocupa o posto e retorna após ajudar no título da agremiação no ano passado.

Mas, a volta da loira à escola não começou com tudo às mil maravilhas. Ela enfrentou um perrengue antes mesmo de ser oficializada como musa e a história foi parar na Justiça. Conforme informações obtidas pelo BNews, em parcerias com a colunista Fabia Oliveira, do jornal O Dia, Lore recebeu um calote às vésperas da sua apresentação.

(Foto: Reprodução/Instagram)

A dançarina pagou em torno de R$ 3,5 mil pela roupa que usaria no dia 26 de novembro, na quadra da escola, mas não recebeu. O figurino estava a cargo do escritório Guerreiro Cavaleiro, dos estilistas paraibanos Gabriel Guerreiro e Daniel Cavaleiro, que não conseguiu entregar o look a tempo e nem devolveu o dinheiro à loira. O imbróglio acabou gerando a ação judicial.

Dois dias antes do evento, Lore recorreu ao designer e estilista Anderson Oliveira, que foi responsável pelo look apresentado. Em seu perfil oficial do Instagram, a dançarina chegou a revelar que houve problema com o figurino, mas não entrou em detalhes. “VOLTEI, VIRADOURO tô pronta para ser coroada como musa da minha escola do coração! É FELICIDADE DEMAIS!!!! E tem que ter uma emoção a mais, né? Tivemos um problema com a roupa e fui salva pelo querido @designoliveira que fez esse look DEUSO em apenas 2 dias!”, escreveu na legenda da primeira foto com o figurino