Com Histórico De Ofensas À PM, Kannário Recebeu R$ 280 Mil Da Prefeitura Para Tocar No Carnaval

Fonte Bnews

(Foto:Reprodução/Instagram)

O cantor e deputado federal Igor Kannário, que tem um histórico de ofensas contra a Polícia Militar da Bahia, recebeu da prefeitura de Salvador, ao todo, R$ 280 mil para tocar no Carnaval de Salvador.

Na segunda-feira (24), durante passagem do pagodeiro pelo Circuito Osmar (Campo Grande), o músico protagonizou mais um embate contra policiais militares que passavam pela avenida. Kannário chamou os policiais de “bunda mole” por uma suposta postura agressiva da instituição.

De acordo com contrato publicado no Diário Oficial do município de 21 de fevereiro, o deputado – filiado ao Democratas, partido presidido nacionalmente pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, – o músico recebeu R$ 70 mil por cada apresentação realizada durante a folia.

Kannário se apresentou nos dias 21,23,24 e 25, nos Circuitos Dodô e Osmar, além dos bairros de Cajazeiras e Periperi.

Nesta tarde, por meio de um tweet, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), informou que acionou a Procuradoria Geral do Estado (PGE) para que o órgão adote as medidas legais cabíveis no caso. A PGE entrará com uma representação junto ao Ministério Público da Bahia.

Em entrevista à Record Bahia, o Comandante-geral da PM, Anselmo Brandão, citou a Lei 9.484/2019, que proíbe a contratação ou patrocínio pelo poder público de artistas que façam apologia ao crime. O presidente da Câmara Municipal, vereador Geraldo Júnior (SD), também criticou a aititude do músico e falou da lei.