Prisão de Ratinho é pedida após apresentador defender intervenção militar

tv prime

(Foto: Reprodução/Instagram)

Carlos Massa, o Ratinho, causou polêmica ao defender intervenção militar e medidas consideradas higienistas contra moradores de rua. As declarações de Ratinho foram dadas durante programa da Rádio Massa, de propriedade do comunicador.

As falas de Ratinho repercutiram nas redes sociais. Houve quem apoiasse cada palavra do apresentador, que usou Singapura como exemplo e citou a chegada do general Lee Kuan Yew (1923-2015) ao poder. O general governou o país por 31 anos.

Em relação aos moradores de rua, Ratinho citou as políticas do ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani. Vereador na cidade de São Paulo, o petista Eduardo Suplicy não gostou das declarações de Ratinho e pediu a prisão do apresentador.

“Por suas declarações em favor da ditadura militar, Ratinho está a merecer punição semelhante à do deputado Daniel Silveira (PSL-SP). Por 11×0 o STF decidiu que ele deve estar preso”, afirmou Suplicy nas redes sociais, fazendo alusão ao deputado bolsonarista preso após publicar vídeo ofendendo ministros do Supremo.

Suplicy também desafiou o apresentador Carlos Massa, o Ratinho, para um debate em que defenderia a democracia, enquanto Ratinho defenderia a volta dos militares ao poder no Brasil. Suplicy disse ainda que o povo deve optar pela democracia.

Ratinho é apoiador do presidente Jair Bolsonaro. Atualmente, o filho do comunicador, Ratinho Jr., é governador no estado do Paraná. No estado, Ratinho tem emissora de rádio e emissora de TV. A Rede Massa é afiliada do SBT no estado.